Entradas populares

lunes, 29 de octubre de 2012

um flash do Doclisboa 2012

Filme: Sofia's Last Ambulance
Realização: Ilian Metev
país: Bulgária, Croácia, Alemanha
género: documentário
Duração 75 minutos
Pensar que uma cidade com cerca de 2 milhões de habitantes, dentro da União Europaia tem apenas 13 ambulâncias pode parecer no mínimo estranho se não absolutamente surreal. porém, Ilian Metev apresenta-nos uma equipa real, composta por três membros, o médico Krassi Yordanov, a enfermeira Mila e o motorista Plamen, que trabalham durante a noite, enfrentando todo tipo de obstáculos para ajudar os mais necessitados, perdendo por vezes a paciência, mas nunca o seu bom sentido de humor, discutindo entre si, mas encontrando sempre formas de se reconciliarem, tendo cuidado com a sua amizade, que é maior que os contratempos que se interpõem no seu caminho.
 Entre os casos dos doentes são nos apresentados um jovem de 28 anos, tóxico-dependente, que começou a corromper-se devido às más influências dos seus amigos durante a adolescência, o seu esforço por deixar a droga e o sacrifício da sua mãe por salvá-lo, uma menina encima da qual tinha caído o ropeiro pesado, um alcohólico que teve várias fracturas em todo o corpo e que não aguenta as dores, uma grávida que engoliu uma medicação de qualidade duvidosa de forma a provocar o aborto e muitos outros casos, havendo entre eles falsos alarmes e pessoas que ligam para as ambulâncias apenas para se divertirem, para depois não abrirem a porta e serem mal-educados com os médicos.
Sendo sobrecarregados com as obrigações que uma equipa não tem com quem dividir, trabalhando muitas vezes em condições mais do que precárias, por vezes comentam que não vale a pena ser humanitário e que há pessoas que merecem que se lhes trate com plena repugnância. Isso, porém, é apenas um momento de fúria e uma expressão da sua impotência perante tanta dor e miséria das quais muitas vezes os seus próprios actores são os principais culpados. Mesmo assim, esta equipa está sempre disposta a ajudar, compadece-se, esquece o seu próprio cansaço e sacrifica-se pelos outros. Entre várias intervenções, encontram sempre tempo para perguntarem uns aos outros sobre a sua vida familiar, a pensarem nos seus filhos, a fazerem piadas, o que torna as suas vidas muito mais alegres e o que os torna mais unidos como amigos.
Este filme é uma clara denúncia contra o sistema de saúde bu´lgaro, contra as condições de trabalho daqueles que salvam as vidas dos outros, mas também é uma história cheia de compaixão, ternura e empatia que mostra que até nos momentos mais difíceis o bem triunfa sobre o mal e que há esperança e fé nos valores humanos.