Entradas populares

sábado, 28 de septiembre de 2013

Breaking Amish, Brave New World impressões do serial

BEM-VINDOS AO APAIXONANTE MUNDO DE LETRAS PRECIOSAS E IMAGENS ENCANTADORAS, SEJAM LEITORES, OBSERVADORES, CRÍTICOS E PALAVRÓFILOS, LEIAM, LEIAM, LEIAM. MESMO QUE UM PROVÉRBIO POPULAR SÉRVIO DIGA QUE "A CABEÇA É MAIS VELHA QUE O LIVRO", ISTO É QUE O PENSAMENTO É MAIS ANTIGO QUE A ESCRITA, LEIAM, ISSO AGUÇA O ESPÍRITO, ENRIQUECE O VOCABULÁRIO E A ALMA, DESPERTA A CURIOSIDADE E FAZ VOS PALAVRÓFILOS CURIOSOS TAMBÉM...
Se têm TLC na TV cabo, o reality serial sobre um grupo de jovens (Rebecca, Abe, Jeremiah, Sabrina e Kate) entre 21 e 26 anos de idade que rompem as regras rigorosas da comunidade religiosa em que cresceram para irem a Nova Iorque à procura de uma nova identidade um novo caminho e um futuro para ai, é um programa interessante que questiona os direitos da família sobre os filhos e dos filhos dentro dela, a autoridade da religião e o seu papel na vida contemporânea. Para entendermos melhor até que ponto a revolta contra as experiências anteriormente vividas é justificada, devemos saber que tipo de comunidade são os Amish: derivados da seita anabaptista suíça, os missionários desta comunidade religiosa começam a emigrar para os Estados Unidos, onde propagam uma vida reservada e recolhida que preserva as pessoas e sobretudo os jovens do pecado. As maiores comunidades Amish hoje em dia vivem na Pensilvânia, no Ohio e mais alguns estados predominantemente agrícolas. Rejeitam o uso da electricidade, de carros, e de qualquer aparelho moderno, proclamando a conexão com o Diabo. A escolaridade permitida para os membros desta comunidade é até ao oitavo ano, após o qual são obrigados a trabalharem no campo usando métodos antigos de lavrar a terra. Vestem-se de uma forma específica: os homens usam chapéus pretos, camisas brancas e calças com suspensórios, enquanto as mulheres usam sapatos rasos, vestidos compridos e largos e tocas brancas no cabelo. Rezam antes de comer e à noite, o seu único livro sagrado é a Bíblia, a maior autoridade religiosa é o bispo, que pode casar e ter filhos. Proíbem qualquer tipo de diversão, as compras são consideradas pecado, não ficam alojados em hotéis, não bebem álcool. O respeito pelos mais velhos e pelos pais é incutido com medo e quem quiser abandonar a comunidade é expulso sem possibilidade de voltar e de ser novamente admitido na família.
Corajosos, curiosos, ansiosos por experimentar tudo, estes jovens passam por um caminho de individuação e de libertação dos seus medos, preconceitos, proibições. Felizes por não haver um bispo rigoroso em cada esquina a vigiá-los, alguns até exageram com as suas novas experiências: bebem demasiado, despem-se com muita facilidade, começam a infringir todas as regras, e começando a ver que Deus não os vai fulminar por qualquer coisa que façam ou deixem de fazer. Esta é uma procura de Deus, de melhorar a própria religiosidade ou de renunciar a ela, é uma expressão dos próprios desejos, o auto-conhecimento, o momento de conhecer os limites. As personagens parecem crianças em situações quotidianas (quando andam de transportes, usam o elevador, lavam a cara na casa de banho, levantam dinheiro do multibanco, compram roupas novas), sendo estas as experiências mais enriquecedoras e fascinantes na sua vida. É uma história da amizade, de reconciliação com as famílias de origem (as nativas ou adoptivas), mas também de mesquinhices e mexericos de alguns dos participantes (Sabrina e Kate em relação à Rebecca: vasculham nas coisas dela, gozam com ela por usar prótese nos dentes, adaptam-se demasiado facilmente só ao que é negativo na sociedade contemporânea, falam detrás das costas das pessoas). As famílias de origem, apesar da sua atitude de fariseus inicial parecem nem sempre ser tão insensíveis, uma vez que uma das mães foi a Nova Iorque supostamente para resgatar o filho do mundo dos pecados, mas na verdadade mostrando que tinha saudades e que amava o filho. Rebecca e Abe parecem ser os mais correctos em relação aos outros participantes, tornando-se primeiro amigos,e depois namorados e acreditando nos mesmos ideais: o amor, uma família em conjunto, a fidelidade, mantendo algumas das atitudes conservadoras, porque ser conservador em si não é necessariamente mau. Embora no programa haja também um pouco de propaganda sobre a beleza da vida fácil em Nova Iorque, trata-se de um serial que aborda a questão da saída das seitas, das chantagens a nível familiar, de grandes descobertas e de decisões certas e erradas que fazem parte da experiência de vida de cada indivíduo.