Entradas populares

miércoles, 2 de enero de 2013

tradição sérvia em versos

BEM-VINDOS AO APAIXONANTE MUNDO DE LETRAS PRECIOSAS E IMAGENS ENCANTADORAS, SEJAM LEITORES, OBSERVADORES, CRÍTICOS E PALAVRÓFILOS, LEIAM, LEIAM, LEIAM. MESMO QUE UM PROVÉRBIO POPULAR SÉRVIO DIGA QUE "A CABEÇA É MAIS VELHA QUE O LIVRO", ISTO É QUE O PENSAMENTO É MAIS ANTIGO QUE A ESCRITA, LEIAM, ISSO AGUÇA O ESPÍRITO, ENRIQUECE O VOCABULÁRIO E A ALMA, DESPERTA A CURIOSIDADE E FAZ VOS PALAVRÓFILOS CURIOSOS TAMBÉM...


DED I UNUK - Jovan Jovanović Zmaj
Uz'o deda svog unuka,
Metn'o ga na krilo,
Pa uz gusle pevao mu
Što je nekad bilo.

Pevao mu srpsku slavu
I srpske junake,
Pevao mu ljute bitke,
Muke svakojake.

Dedi oko zablistalo
Pa suzu proliva,
I unuku svome reče
Da gusle celiva.

Dete gusle poljubilo
P' onda pita živo:
"Je li, deda, zašto sam ja
Te gusle celiv'o?"

"Ti ne shvataš, Srpče malo,
Mi stariji znamo,
Kad porastes, kad razmislis,
Kaz'ce ti se samo!"
 O AVÔ E O NETO  Jovan Jovanović Zmaj
Tomou o avô o seu neto
Ao colo colocou-o
 E tocando gusle para ele cantou
O que foi antigamente

Cantou-lhe a glória sérvia
E os heróis sérvios
Cantou-lhe das batalhas severas
Sofrimentos  vários.

O olho do avô brilhou
uma lágrima a deitar
E disse ao seu neto
Gusle para beijar.

 A criança gusle beijou
E  perguntou vivamente:
“Diz-lá, avô porque é que eu
Beijei este instrumento?”

“ Tu não entendes, serviozinho,
Nós os mais velhos sabemos
Quendo cresceres, quando pensares
Dir-se-te-á sozinho!"
Tradução: Anamarija Marinovic