Entradas populares

lunes, 14 de enero de 2013

Sophia de Mello Breyner em sérvio

BEM-VINDOS AO APAIXONANTE MUNDO DE LETRAS PRECIOSAS E IMAGENS ENCANTADORAS, SEJAM LEITORES, OBSERVADORES, CRÍTICOS E PALAVRÓFILOS, LEIAM, LEIAM, LEIAM. MESMO QUE UM PROVÉRBIO POPULAR SÉRVIO DIGA QUE "A CABEÇA É MAIS VELHA QUE O LIVRO", ISTO É QUE O PENSAMENTO É MAIS ANTIGO QUE A ESCRITA, LEIAM, ISSO AGUÇA O ESPÍRITO, ENRIQUECE O VOCABULÁRIO E A ALMA, DESPERTA A CURIOSIDADE E FAZ VOS PALAVRÓFILOS CURIOSOS TAMBÉM...

NO POEMA
Transferir o quadro o muro a brisa
A flor o copo o brilho da madeira
E a fria e virgem limpidez da água
Para o mundo do poema limpo e rigoroso;

Preservar de decadência morte e ruína
O instante real de aparição e da surpresa
Guardar num mundo claro
O gesto claro da mão tocando a mesa.
Livro Sexto (1962)
Sophia de Mello Breyner

 U PESMI

Preneti sliku, zid, lahor
cvet, casu, sjaj drveta
i studenu i devicansku cistotu vode
u svet pesme cist i strog;

ocuvati od propadanja smrti i rusenja
trenutak stvarni privida i iznenadjenja
Cuvati u jednom svetu jasnom
jasni pokret ruke koja sto dodiruje
Knjiga Sesta (1962)