Entradas populares

domingo, 16 de septiembre de 2012

Resposta por Anamarija Marinovic

Resposta
- Sabes algo dele?
-De quem?-franzi eu o cenho bebericando o meu cappuccino (com muita espuma e um pouco de canela, tal como eu gosto) e mastigando um pouco de pastel de nata (queimadinho, quente e com canela tal como eu gosto) tentando resolver o enigma da pergunta.
- Como que de quem, dele, pois. Do tipo.
- Mas, de quem?
-Ó, pá, deixa-te de conversas. Do rapaz, recorda-me lá o seu nome... Daquele de quem tu passas a vida a falar, daquele com quem sonhas, quem te faz fantasiar e com quem não tens hipótese nenhuma. Do teu "príncipe encantado"?
O rosto do meu interlocutor deformava-se em caretas de um pseudointelectual beato que despreza todo tipo de romantismos, sentimentalismos ou idealismos como se se tratasse de uma espuma adocicada, pegajosa e nojenta que se acumula na superfície do palavreado de uma telenovela barata de má qualidade, ou pior ainda, como se o que está em questão fossem aqueles termos feios e compridos que nos ameaçam desde as páginas dos capítulos das histórias da literatura dedicados às tendências vanguardistas.
- Ah, sim- respondi eu entre um gole do cappucino e uma dentada do pastel de nata, com a mesma neutralidade da voz de quem constata que as cores do Sporting são o o verde e o branco, que Pessoa escreveu a "Mensagem" ou que Lisboa é a capital de Portugal.
- Sabes o quê, então?- continuou o meu interlocutor a buzinar no meu ouvido chocalhando com toda a ironia de quem faz um tremendo esforço por aplicar o significado da palavra "amizade" na prática. (ter-se-á deparado com este conceito teórico num dicionário velho e cheio de pó sem o ter conseguido descodificar na vida real. certamente que por isso é tão resmungão. 'Tadinho).
- Sei. Sei que o amo- respondi eu deixando que o sabor do cappucino e do pastel de nata me enchessem a boca com a mesma intensidade e prazer com que as coreografias mais belas dançadas pelas vibrações emocionais me enchem o coração e a alma.
 Silêncio. Silêncio denso e tenso. Silêncio profundo. Silêncio absoluto.