Entradas populares

lunes, 3 de septiembre de 2012

o (des)encanto da Europa Unida

Crítica de "A Europa Desencantada Para Uma Mitologia Europeia"LOURENÇO, Eduardo (2005) A Europa Desencantada Para Uma Mitologia Europeia, Gradiva Publicações, Lisboa, 240 pp.
Publicada pela primeira vez em 1993 como uma espécie de edição alargada da obra L' Europe Introuvable, A Europa Desencantada, Para uma Mitologia Europeia Para Uma Mitologia Europeia representa mais uma obra significativa no percurso europeísta do grande pensador português Eduardo Lourenço. 
Embora a duplicidade de sentidos da palavra "desencantada" no título possa confundir um pouco o leitor, porque à primeira vista não se sabe se o que o livro vai abordar é a desilusão com a ideia de uma Europa unida ou se dá a saber que a Europa finalmente conseguiu encontrar (desencantar) o seu verdadeiro caminho, este conjunto de ensaios é de facto uma reflexão profunda sobre todas as vantagens e desvantagens de ser-se europeu e de pertencer à União Europeia.
Observando por um lado a crise política, social e económica atravessada actualmente pelos países europeus, o autor defende a necessidade da criação de uma "mitologia europeia", uma base comum de valores, ideais, crenças, imaginários, que ajudaria os europeus a encontrarem um sentido cultural da Comunidade, que seria capaz de ir para além de meras aspirações económicas, que foram as iniciais razões da criação da actual União Europeia.
Discutindo as questões da identidade europeia e nacional, da globalização, dos centros do poder, das margns, das periferias, das influ^encias e choques culturais dentro do espaço europeu, Eduardo Lourenço debruça-se também sobre a posição de Portugal na Europa, as suas relações com a Espanha e outros países europeus, considera as ideias do nacionalismo, da utopia europeia, da marginalização da Europa perante o crescente poder dos estados Unidos, do Japão, e dos países islâmicos.
Nsta colectânea de ensaios abordam-se também a "antiga" e a "nova ordem mundial", expõem-se algumas das possíveis causas dos vários surtos do nacionalismo na Europa, observam-se os estereótipos e preconceitos sobre a europa no imaginário português e reflecte-se sobre o caminho e as alternativas em que portugal deve pensar para se sentir e considerar realmente europeu, sem ter que descartar o valor do seu passado histórico.
No que se refere à situação da Sérvia e alguns outros países balcânicos, Lourenço demonstra os seus profundos conhecimentos do ponto da situação em cada um deles e dá o seu diagnóstico imparcial sobre todas as vantagens e desvantagens do caminho em direcção às integrações europeias.
Dividida em duas partes, sendo a primeira mais defensora de uma Europa unida e a segunda um pouco mais céptica, a Europa desencantada Para uma Mitologia Europeia é uma obra complexa, que pretende esclarecer algumas das incógnitas e dúvidas mais importantes no leque das possibilidades entre ser e não ser europeu. 
Desde "Um europeu à procura da europa" até "Da identidade europeia como labirinto" esta colectânea discute e defende as ideias e os valores comuns da cultura europeia, salientando a necessidade e urgencia de uma mitologia comum, aparentemente um dos pilares mais importantes da construção europeia, mostrando também que o sonho de uma grande comunidade unida ainda não terminou e que os cidadãos da europa devem lutar por aumentar a consciência sobre o seu lugar e o lugar do seu continente na História universal. Esta obra pretende mostrar que apesar de todas as crises e divergências, a pesar dos cepticismos e atitudes reservadas em relação à europa, ela ainda tem forças para resistir e continuar a ter uma importância extraordinária no mundo actual.
Além do grande valor documental,  há-que salientar também o valor estético, linguístico e estilístico desta obra, que no conjunto da criação ensaística de Lourenço ocupa um espaço notável e de grande mérito.