Entradas populares

sábado, 11 de octubre de 2014

A viagem dos Cem Passos resenha do filme

Bem-vindos ao meu mundo de imaginação. literatura, cinema, fotografia, tradução de poesia e conheçam contos da minha autoria

Filme: A Viagem dos Cem Passos
Género: Drama/Comédia
Duração: 122 min.
Com: Charlotte Le Bon, Helen Mirren, Juhi Chawla, Manish Dayal, Om Puri, Rohan Chand
Realização:Lasse Halstrom
Cinema: UCI El Corte Inglés
  Após uma tragédia familiar e a situação política insegura na Índia,a família Kadam, em que a paixão pela cozinha é partilhada por todos os seus membros, decide emigrar, primeiro para a Inglaterra, onde consegue ter uma casa modesta junto do aeroporto de Hithrow. Dado o barulho e o clima pouco propício para o sabor dos legumes, a família opta por continur o caminho. Tendo-se perdido numa aldeia no Sul da França, deduzem que não há coincidências e abrem um típico restaurante indiano, barulhento, pouco higiénico para as condições europeias, repleto de cheiros e sabores exóticos. O problema é que apenas a cem passos de distância já existe um restaurante francês de alta categoria, com a clientela já habituda à qualidade e estilo sofisticado. É então que começa a guerra não apenas entre os donod de dois restaurantes, o indiano viúvo e a antipática e inacessível francesa, como também guerra entre culturas, entre os "autóctones" e os "intrusos", levantando questões da imigração, racismo, tolerância, adaptação às novas culturas, tradição e contactos interculturais. Hassan al Kadam, o jovem cozinheiro indiano compreende a necessidade de manter a sua cultura de origem, aceitando o que considera bom e útil na cultura do seu país de acolhimento. Nisso, é ajudado pela jovem ajudante de cozinha no restaurante francês de luxo,por quem chega a apaixonar-se.
Muito mais do que um filme sobre a cozinha, cheiros, sabores e amor, "A Viagem dos Cem Passos" é uma história sobe o autoconhecimento, o Outro, a amizade e a não discriminação.
A personagem da cozinheira francesa está muito bem construída, porque, a pesar de ser a concorrência dos indianos recém-chegados, não consente que um dos seus empregados lhes queime a casa. É então  que se coloca a questão sobre a verdadeira identidade francesa (se ela consiste apenas em conhecer as palavras da Marselhesa ou se baseia também nos princípios da igualdade, fraternidade e liberdade). Mostrando que por detrásdo carácter e discuplina implacáveis, tem capacidade de perdoar e compreender o próximo a Madamme torna-se uma intermediária entre dois restaurantes, oferecendo a oportunidade ao rapaz Hassan de aperfeiçoar o seu dom culinário. Após ter construído uma carreira de sucesso no mundo, decide abandonar tudo, regressando aos valores de fraternidade, amizade e camaradagem, e decidindo conquistar as célebres três estrelas de Micheline conjuntamente com a família, a sua mentora francesa e a sua amada.
Com elementos de comédia, o filme desenvolve os estereótipos culturais até ao limite, subvertendo-os, e reconciliando as diferenças, à primeira vista incompatíveis,
Com a brilhante interpretação de Helen Mirren e as imagens assombrosas da natureza, este filme convida o espectador a mergulhar no universo da beleza, cheiros, cores, paixões, lutas, persistÊncia, preconceitos e muito riso, fazendo-o pensar melhor em questões quotidianas sérias e possíveis resoluções das desigualdades, intolerância e desconhecimento do Outro.